top of page

Psicologia Positiva para Gerentes de Marketing

Ano passado voltei a estudar. Diferente do que hoje o mercado talvez esperasse de mim, não fiz nenhuma atualização em marketing para o mundo digital com foco em inteligência artificial e análise de dados.


Eu resolvi estudar psicologia. Uma área da ciência que sempre me instigou curiosidade, me inspirou e, que mesmo sem grandes certezas de como usaria os conhecimentos adquiridos, eu resolvi dar uma chance. Desde que me graduei como publicitária e entendi melhor as dinâmicas de mercado sempre tive uma inquietação de como meu trabalho poderia contribuir com a sociedade. Acredito que essa inquietação me levou para a psicologia e para o curso de Pós Graduação em Psicologia Positiva na PUC-RS que comecei em 2023.


Psicologia e Marketing


Neste ano (2024), para fechar esse ciclo que foi de muitos conhecimentos, preciso, como qualquer estudante, entregar meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e resolvi fazer uma série de artigos para divulgar o tema. Acho que o tempo revelou como eu poderia combinar o que aprendi com a psicologia positiva dentro do marketing.


Acredito que as marcas têm um papel fundamental, não apenas na economia, mas também na sociedade em que vivemos. Então, como gestores de marca, precisamos atuar para que de fato as marcas façam parte de forma positiva nesse ecossistema de dentro para fora e de fora para dentro.


Para quem chegou aqui de paraquedas, me chamo Maria Eduarda Barreto, atualmente sou gerente de marketing da Viasat, e estou empolgada em compartilhar com vocês uma pequena parte do que aprendi ao longo da minha jornada no curso de Psicologia Positiva. Acredito que possa ser valioso para meus colegas de profissão que têm o desejo de contribuir mais neste mundo.


Definição do meu problema de pesquisa


Vivemos em um mundo onde a busca pelo propósito e pelo significado se tornou uma necessidade para muitos. Nesse cenário, as marcas também têm um papel a desempenhar. Mas como elas podem fazer isso?

modelo PERMA (INGLÊS-PORTUGU
Modelo PERMA - Psicologia Positiva

Estamos diante de uma mudança de paradigma no marketing contemporâneo. As marcas não são mais vistas apenas como entidades comerciais, mas também como agentes de mudança social. É aqui, que ao meu ver, existe uma conexão com a Psicologia Positiva. Para isso, o modelo PERMA da psicologia positiva, proposto por Martin Seligman, é um ótimo recurso para a reflexão. Esse modelo destaca cinco elementos fundamentais do bem-estar humano: emoções positivas, envolvimento, relacionamentos, significado e realização.


Então me pergunto, é possivel que marcas tenham propósito ('significado') segundo o que se diz na psicologia positiva? Essa é a questão que motiva este estudo.

O objetivo principal foi analisar a relação entre o propósito das marcas e o propósito (Meaning) do modelo PERMA, investigando seu potencial para contribuir para o bem-estar social.


Então vamos começar.


Nos próximos cinco artigos, vou explorar o tema da pesquisa, baseado nos capítulos do meu trabalho de conclusão de curso na minha pós-graduação em Psicologia Positiva na PUC-RS. Cada artigo abordará um aspecto específico dessa pesquisa, fornecendo insights e promovendo uma reflexão mais profunda sobre o papel das marcas na construção de um mundo mais justo, sustentável e humano.

 


 

Este é um artigo parte de uma série baseada no meu TCC da pós graduação em Psicologia Positiva.




Comments


bottom of page